Arquivo da tag: amburana

Salinas – umburana

Salinas - umburana

Assim como o carvalho está para o whisky, a Umburana está para a cachaça.

Não há como não se maravilhar com o aroma e o sabor que esta madeira confere à aguardente de cana.

Dirão alguns que resultado lembra notas suaves de baunilha, outros que se trata de uma resposta gustativa emocional aos elementos fisico-quimicos presentes.

Tanto faz, o importante é que a cachaça repousada em tonéis dessa madeira perde acidez, ganha uma coloração amarelada, perfume amadeirado e sabor adocicado.

Existem várias opções disponíveis para repouso, mas quando se deseja desenvolver uma cachaça que atende todos os paladares, umburana, imburana ou simplesmente cerejeira, é a melhor opção.

E foi assim que a Salinas produziu, com sua já apreciada aguardente, essa versão deliciosa de ser provada pura ou em drinks delicados.

——————————————————————————————————

Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: levemente adocicado
Sabor: suave
Madeira: Umburana
Graduação: 42%
Apresentação: garrafa de 600ml

http://www.cachacasalinas.com.br/


Coluninha Ouro

Image

Tal qual a cachaça Coluninha Prata que lhe serve de base esta versão também é repousada.

A diferença na versão Ouro está no uso exclusivo de tonéis de carvalho e amburana.

Este processo lhe confere uma cor amarelo pálido e um sabor muito suave.

Ideal para ser consumida pura, se presta muito bem ao preparo de drinks e coquetéis.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: alta
Aroma: cítrico que lembra cana de açucar
Sabor: picante, levemente adocidado.
Madeira: mistura de amburana e carvalho.
Graduação: 40%
Apresentação: garrafas de diversos tamanhos formatos e rótulos.
Fones: +55 31 3435 1201
+55 31 3422 0309

Puricana

Puricana

Cachaças de Salinas são sempre muito agradáveis e fáceis de saborear.

É o caso da Puricana que guarda uma tradição de mais de 20 anos iniciada com uma pequena produção artesanal destinada a consumo próprio e do pequeno estabelecimento comercial de seu idealizador, Sabino Pinto. Aos poucos a qualidade foi consolidando o mercado e hoje a Puricana é apenas uma dentre as várias marcas e qualidades de cachaça produzidas pela indústria.

O envelhecimento em umburana confere intensa maciez que arredonda e intensifica o doce sabor da cana.


Cor: amarelo dourado
Viscosidade: média
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: adocicado, levemente amadeirado
Madeira: umburana
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 670 ml

http://www.sabinosa.com.br
Fone: +55 38 3841-1589


Caribé

Caribé

Mantendo a tradição das bebidas produzidas na região de Januária – Norte de Minas Gerais, a Caribé é uma bebida de personalidade.

Isto se traduz em sabor forte e degustação marcante.

Produzida desde 1947 obedecendo aos princípios estabelecidos pelo patriarca da empresa que leva seu nome, esta cachaça é estandardizada. Ou seja, é produzida mediante a combinação da produção de pequenos fabricantes, ajustada para atender aos critérios de qualidade e finalmente repousada em tonéis de umburana para adquirir maciez, cor, sabor e perfume.

Esta garrafa, muito jovem, foi engarrada ainda em 2012 e apresentou cor e corpo muito equilibrado.

Ideal para acompanhar aperitivos como queijos fortes e embutidos.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: baixa
Aroma: levemente adocicado
Sabor: suavemente alcoólico
Graduação: 48%
Apresentação: garrafas de 750, 950 e 2000 ml.

http://www.cachacacaribe.com.br/
Fone: +55 38 3621-1212


Theyloff

Theyloff

Bom Sucesso do Sul é uma pequena cidade do oeste do Paraná distante 40Km de Pato Branco.

Com pouco mais de 3000 habitantes, é um município jovem como tantas outras que surgiram na esteira da constituição de 88.

É de lá que vem a  cachaça Theyloff, produzida por um paranaense que se aventurou por Minas Gerais e trouxe de lá dezessete anos de aprendizado na destilação de boas cachaças artesanais.

Com seu rótulo simples, em garrafas de vários tamanhos (inclusive PET) que identifica em letra cursiva o descanso que a bebida recebeu, pouco entrega o cuidado que recebeu no preparo e o paladar que oferece ao degustador.

Conheci esta aguardente no Bar Therapya, no centro badalado da cidade de Pato Branco. Ambiente agradável especializado em cervejas gourmet, e que tem sua versão personalizada da cachaça Theyloff. Com rótulo descolado, garrafa padrão e poesia que recomenda a degustação conciente, descobre-se que a cachaça pode servir como terapia para as agruras do dia-a-dia.

Provei a branca, a carvalho e freijó.

De um amarelo cristalino, aroma adocicado, sabor agradavelmente amadeirado e suavemente picante, assim é a cachaça descansada em tonel de amburana que degusto enquanto escrevo estas pequenas palavras.

A Theyloff  é boa companhia,
que se degusta sem pressa
enquanto a alma confessa
segredos em terapia.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: levemente adocicado
Sabor: suavemente adocicado e picante
Graduação: 38%
Apresentação: garrafas de 750, 950 e 2000 ml.

Fone: +55 46 3234-1209  /  3523-0479


Néctar do cerrado

Néctar do cerrado

Cachaça produzida na cidade de Monte Alegre de Minas.

Após destilada em alambiques de cobre segundo os melhores preceitos do processo artesanal, repousa por pelo menos 18 meses em tonéis de Amburana, o que confere suavidade à bebida e uma cor brilhante indistinguível do branco.

Seu sabor é adocicado e sutilmente amadeirado distinguindo-se como um produto fácil de beber.

Embora seja produzida por um Engenho relativamente novo, ela demonstra respeito às melhores tradições da cachaça mineira e apresenta qualidade que a destaca entre as muitas marcas de bebida no mercado.


Cor: branca
Viscosidade: média
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: adocicado, suavemente amadeirado
Graduação: 39%
Apresentação: garrafa de 700 ml.

http://www.nectardocerrado.com.br/
Fone: +55 34 3211-9100


Medalha de minas

Medalha de minas

Às vezes encontramos cachaças que nos levam a perguntar: – onde afinal estavam elas?

A Medalha de Minas é bebida dessa estirpe. Nunca ouvira falar, mas experimentando percebi que estava diante de uma bebida leve, suave e saborosa.

Envelhecida em tonéis de amburana, não guarda cor ou sabor acentuado, mas adquire frescor e leveza.

Legítima representante da região do Serro, tradicional produtor de boas cachaças.

Mais precisamente oriunda da Fazenda Horizonte Belo na Estrada Real de Minas Gerais, mesmo produtor da Cachaça Velha Serrana.


Cor: branca
Viscosidade: média
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: adocicado, suavemente picante
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 600 ml.

Fone: +55 38 3541-1673


Lua nova

Lua nova

A Lua Nova é uma cachaça produzida desde 1995 pelo Grupo Salinas com o mesmo rigor e cuidado artesanal em alambiques de cobre na produção de sua irmã Salinas.

Mas ao contrário desta, a Lua Nova é envelhecida em tonéis de umburana o que lhe confere cor, perfume e maciez.

É bebida leve e agradável capaz de atender aos paladares mais apurados.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: amadeirado, suavemente picante
Graduação: 42%
Apresentação: garrafas de diversos tamanhos

http://www.cachacasalinas.com.br/


Maria da Cruz

Republico este post como uma justa homenagem à memória de José Alencar.

Cidadão, empresário, político e apreciador de cachaça que nos honrou com esta nobre bedida.

Que possa, onde estiver, brindar com amigos a vida pela qual lutou sem cessar.

Leia aqui o post original da cachaça Maria da Cruz.


Weber Haus amburana

Weber Haus amburana

Produzida com a mesma base que confere qualidade à versão envelhecida em carvalho, essa bebida é mais alegre.

A Weber Haus envelhecida por um ano em barris de amburana é uma bebida mais adocicada, de sabor levemente amadeirado e remotamente picante. É muito leve e fácil de beber, não agredindo o paladar.

Vale dizer que amburana é o nome científico de uma espécie da família das fabáceas, da qual faz parte entre outras a cerejeira. Muitas cachaças fazem referência à umburana que, basicamente, é a mesma árvore.

Evidente que a variedade utilizada influencia diretamente no sabor do produto. As cachaças paulistas, mineiras e nordestinas envelhecidas em tonéis de amburana provavelmente usam a variedade cearensis, mais comum na região. A Weber Haus talvez utilize a cerejeira, madeira popular no sul do país.

Sem demérito, esta bebida é perfeita para iniciar pessoas que nutrem preconceito contra a cachaça, e também para mulheres que apreciam bebidas fortes e de alma sensível.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: alta
Aroma: amadeirado
Sabor: adocicado e amadeirado
Madeira: umburana
Graduação: 38%
Apresentação: garrafa de 700ml

www.weberhaus.com.br


Caetano’s

Temos aqui uma bebida leve e agradável, de sabor delicadamente amadeirado que destaca o sabor dos barris de umburana em que descansa antes de ser engarrafada.

Mesmo assim, mantêm uma cor branca sutilmente amarelada.

Seu rótulo denota o cuidado e tradição característicos de outro produto da marca, a premiada cachaça Germana.

Decerto possui a mesma qualidade na fabricação, mas se as raízes são as mesmas o mesmo não se pode dizer de seu corpo e alma tem um quê de exclusividade que convida a um brinde.


 

Cor: branca
Viscosidade: alta
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: suavemente picante e amadeirado
Madeira: umburana
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 600ml

www.cachacagermana.com.br


Seleta


Seleta

Cachaça de sabor encorpado, amadeirado e levemente alcoólico.

Forma boa coroa e entrega uma boa degustação.

É fabricada pela mesma destilaria que produz a boazinha, mas possui um corpo mais acentuado em razão de seu descanso de dois anos em tonéis de umburana que é uma madeira mais forte.

Cachaça simples de boa qualidade, que se destaca pelo homogeneidade.


Cor: amarelo escuro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor: levemente alcoólico
Madeira: Umburana
Graduação: 42%
Apresentação: garrafa de 50ml, 120, 300ml, 600 ml, 670ml e 1000ml

http://www.vivaseleta.com


Velha de Januária

Velha de Januária

Cachaça leve, de preço acessível, e fácil de degustar.

Armazenada em tonéis de umburana, adquire tonalidade suavemente amarelada e sabor alcoólico levemente amadeirado.

Nos moldes do padrão de qualidade da cidade de Januária (referência na produção de cachaça) possui graduação máxima e mesmo assim desce “redonda”, sem agredir o paladar. Perfeita para o dia-a-dia.

E ainda tem no rótulo um certificado de qualidade: Engarrafada por Marcelo… (que modéstia pouca é bobagem).

Velha, portanto, só a garantia de um bom trago.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor:  aromatizado, levemente alcoólico
Graduação: 48%
Apresentação: garrafa de 600 ml


Maria da Cruz

Esta cachaça foi degustada com os melhores ingredientes que podem acompanhar uma boa bebida.

O palco: Bar Amarelinho na Cinelândia, centro histórico do Rio de Janeiro. Cenário repleto de história e carregado de simbolismo.

Poderia ter sido uma das muitas boas cachaças cariocas, mas é mais uma história que talvez seja escrita que fez com que ali estivesse uma mineira de boa estirpe.

Talvez para manter viva a tradição de tantos mineiros ilustres que naquelas pedras pisaram e sobre aquelas mesas discutiram o futuro de nosso grande país nos tempos em que a capital carioca era o centro político de nosso país.

Essa tradição se perpetua através da Maria da Cruz por ser uma cachaça produzida pela Fazenda do Cantagalo,  do político mineiro José de Alencar que foi vice-presidente no governo Lula.

Esta cachaça vem da cidade de Pedras de Maria da Cruz , pertinho de Januária, nor-noroeste de Minas Gerais.

Envelhecida por três anos em tonéis de umburana, possui cor, aroma e sabor agradáveis.

Desfrutá-la em local tão aprazível e em companhia de novos e bons amigos foi uma daquelas experiências únicas e que revestem uma garrafa de história e simbolismo.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor: adocicado, levemente alcoólico
Graduação: 46%
Apresentação: garrafa de 700 ml

http://www.fazendadocantagalo.com.br/


Ferreira Januária

Mais uma legítima representante da tradição de Januária – MG.

Uma cachaça com o puro  sabor da cana, leve e adocicada.

Levemente amarelada e sutilmente perfumada graças ao descanso em tonéis de umburana.

——————————————————————————————————

Cor: branca
Viscosidade: média
Aroma: levemente alcoólico
Sabor: neutro
Graduação: 42%
Apresentação: garrafa de 600ml


Claudionor

Terceira melhor cachaça pelo ranking da revista Playboy, onde figurou pela primeira vez na quinta colocação.

Ou seja, melhorou o que já era quase perfeito. Isso porque a Claudionor descansa em tonéis de umburana por um ano e meio aproximadamente, o que é suficiente para apurar seu sabor, mas não demasiado para conferir-lhe o caráter de cachaça envelhecida.

Vale dizer que uma cachaça só é considerada envelhecida quando armazenada por mais de um ano em tonéis de até 700 litros.

A Claudionor, portanto, é a melhor colocada entre as “branquinhas”, o que não é pouco.

Possui ainda o título de cachaça mais forte do país. Originalmente ela tinha 54º de graduação alcoólica , depois reduzido para 48º, limite legal para ser considerada cachaça.

Legítima representante da tradição da cidade de Januária-MG que, antes de Salinas, era o principal produtor do país.

——————————————————————————————————

Cor: branca
Viscosidade: média
Aroma: levemente alcoólico
Sabor: neutro
Graduação: 48%
Apresentação: garrafa de 600ml


do Serro

Esta cachaça carrega no nome o orgulho de suas origens.

Produzida na Comarca do Serro, limite do município de Santo Antônio do Ibambé, região central de Minas Gerais, ela possui  aroma suave  e sem traços alcoólicos.

O sabor é forte, alcoólico, quente,  e ao contrário do que o aroma faz supor, fortemente amadeirado.

Ao degustá-la, a sensação é de que os tonéis de umburana em que ela é envelhecida são ainda muito jovens. O que causa de estranheza num primeiro momento, rapidamente se converte em fonte de prazer.


Cor: amarelo claro

Viscosidade: baixa
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: fortemente amadeirado
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 600ml


Mandacaru Ouro

Legítima representante da qualidade mineira na produção de cachaça artesanal.

Esta preciosidade vale mais do que pesa. Apesar de ser uma cachaça de preço relativamente módico, possui qualidade, sabor e apresentação acima da média.

Méritos que lhe valeram a medalha Mérito da Qualidade no Concurso Cachaça de Minas.

Degustando, é fácil perceber o aroma da Umburana em que é envelhecida a versão Ouro.

O aroma é suave, sem traços alcólicos, e lembra algo defumado.

——————————————————————————————————
Cor: levemente amarelada
Viscosidade: média
Aroma: marcadamente amadeirado
Sabor: leve
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa padrão de 700ml

www.cachacamandacaru.com.br


%d blogueiros gostam disto: