Arquivo do mês: fevereiro 2010

Caipirinha

O dicionário Aulete define caipirinha como sendo uma “Bebida, originalmente brasileira, preparada com cachaça, pedaços de limão ou limão macerado, açúcar e gelo“.

Os mandamentos fundamentais de uma legítima caipirinha estão aí expressos.

O primeiro, solenemente desrespeitado por quem não dá valor a nossa patriótica cachaça, é trocar a alma do drink por qualquer outro destilado. Já vi quem servisse sob o nome de caipirinha um drink de limão macerado com campari. Isso pode ser tudo, menos caipirinha.

Portanto, para não errar, basta uma simples receita:

50 ml de cachaça (1 dose)
1 limão taiti
1 colher de açúcar
3 cubos de gelo

Ainda assim, alguns cuidados podem fazer do preparo e da degustação um prazer exclusivo. Vamos a eles.

Caipirinha é feita com cachaça !

Qualquer outro destilado pode ser usado na produção de drinks com frutas, mas não será caipirinha. Aqui, vale apresentar um glossário de drinks semelhantes feitos com outros destilados:

vodka = caipiroska
bacardi (rum) = caipiríssima
tequila = tequirinha
sakê = sakerinha

Apesar do mesmo verbete no dicionário  informar que  o limão pode ser substituído por outra fruta (falaremos sobre isso em outra oportunidade) este drink tipicamente brasileiro ficou mundialmente conhecido em sua versão tradicional com limão.

Prefira o limão taiti. Limões com a polpa amarela não costumam render boas caipirinhas. Virou moda usar o limão siciliano. Impressiona, mais pelo preço que custa do pelo sabor que proporciona.

Escolha um limão de casca brilhante e lisa. Isso indica uma fruta jovem e com bom suco. Ele deve ser firme, mas não pesado.

O limão pode ser descascado ou não, isso depende do gosto pessoal. Com a casca, a bebida tende a ficar um pouco mais ácida. Remova o miolo do limão, aquela parte branca que une os gomos. Ela deixa um gosto amargo na bebida.

O limão deve ser macerado, ou seja, esmagado com pilão ou outro instrumento adequado. Não use suco de limão pois ele oxida muito rapidamente. Por isso mesmo este drink não deve ser feito muito tempo antes de ser apreciado.

Esmague o limão com o açúcar no próprio copo em que a caipirinha será servida. Esmagá-los em conjunto faz com que o limão solte um pouco mais de seu suco e retarda o processo de oxidação.

Evite usar adoçante. Ele deixa um gosto amargo na bebida e seu efeito dietético provavelmente estará sendo anulado pelo álcool consumido. Mas se você insistir em “cortar calorias” use pouco açúcar para macerar o limão e complete com o adoçante de sua preferência.

Adicione gelo picado, mas não moído. Pedras muito grandes atrapalham o consumo. Muito pequenas derretem logo e deixam o drink aguado.

Finalmente coloque a cachaça sobre o gelo e mexa com suavidade. Uma dose (50 ml) ou uma dose e meia serão suficientes.

Inspire profundamente e beba com tranquilidade, desfrutando do privilégio de ter em mãos um dos drinks mais populares e saborosos do mundo.

Anúncios

Vale Verde

Eleita a melhor cachaça do Brasil pela revista Playboy, a Vale Verde sempre figura entre as melhores em qualquer seleção de que participe.

Quem passa pela grata experiência de degustá-la pode comprovar o que faz dela um produto de exclusivo sabor e excelente qualidade.

Esta Cachaça Extra Premium é produzida em Betim – MG, com puro suco de cana de açúcar e sem aditivos ou corantes.

Sua cor dourada é resultado dos três anos de envelhecimento em tonéis de carvalho especialmente importados da europa, cuidado que se faz presente no aroma amadeirado que se exala na degustação.

A bebida tem um sabor único, encorpado na medida certa para quem gosta de apreciar uma cachaça comparável aos melhores destilados do mundo.


Cor: dourada
Viscosidade: média
Aroma: marcadamente amadeirado
Sabor: encorpado
Madeira: Carvalho
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 700ml


Ypióca prata

Mais de 160 anos de história e tradição nesta garrafa, é um item obrigatório e indispensável na prateleira de qualquer apreciador de cachaças.

A Ypióca é uma das melhores aguardentes de cana do mercado e a minha preferida para o preparo de caipirinhas e coquetéis.

Para degustação, entretanto, considero muito adoçada, o que é uma características das aguardentes industriais.


Cor: branca
Viscosidade: baixa
Aroma: levemente alcoólico
Sabor: adocicado
Graduação: 39%
Apresentação: garrafa de 960ml

http://www.ypioca.com.br/


%d blogueiros gostam disto: