Arquivo do mês: setembro 2010

Seleta


Seleta

Cachaça de sabor encorpado, amadeirado e levemente alcoólico.

Forma boa coroa e entrega uma boa degustação.

É fabricada pela mesma destilaria que produz a boazinha, mas possui um corpo mais acentuado em razão de seu descanso de dois anos em tonéis de umburana que é uma madeira mais forte.

Cachaça simples de boa qualidade, que se destaca pelo homogeneidade.


Cor: amarelo escuro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor: levemente alcoólico
Madeira: Umburana
Graduação: 42%
Apresentação: garrafa de 50ml, 120, 300ml, 600 ml, 670ml e 1000ml

http://www.vivaseleta.com


Saliníssima

Saliníssima

Tradicional cachaça produzida na região de Salinas.

Sem muitas pretensões, conserva a  tradição das cachaças artesanais de Minas Gerais.

Leve e fácil de apreciar. Ideal para toda ocasião.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor: levemente alcoólico
Madeira: Bálsamo
Graduação: 42%
Apresentação: garrafa de 600 ml


Sagarana

Sagarana

Deliciosa cachaça produzida na Fazenda do Cantagalo em Pedras de Maria da Cruz – Norte de Minas Gerais.

Possui a mesma “genética” da cachaça Maria da Cruz.

Entretanto, é muito mais fácil de degustar. Possui um aroma suavemente  amadeirado e sabor levemente picante que combina com petiscos leves.

Menos adocicada que a maioria das bebidas. Perfeita para todas as ocasiões.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor: cítrico, levemente picante e pouco alcoólico
Graduação: 43%
Apresentação: garrafa de 600 ml

http://www.fazendadocantagalo.com.br/


Insinuante

Insinuante

Com um nome desses pode-se pensar em qualquer coisa que nesse caso resultado final será um só: satisfação.

Essa cachaça é forte e de sabor marcante, levemente amadeirado.

Mais forte que a maioria, mas nada que assuste um bom degustador.

Atualmente ela é produzida pelo empresário Marcelo Ricaldoni Alves, mesmo produtor da cachaça Velha de Januária, mas a história da Insinuante começa às margens do Rio São Francisco no Estado de Sergipe pelas mãos da família Itabayana. Migrando para Minas Gerais, levaram a receita de uma boa cachaça sergipana para temperar o sabor mineiro.

Mais uma legítima representante de Januária-MG, cidade que figura entre os melhores centros produtores de cachaça.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor:  aromatizado, levemente alcoólico
Graduação: 48%
Apresentação: garrafa de 600 ml


Velha de Januária

Velha de Januária

Cachaça leve, de preço acessível, e fácil de degustar.

Armazenada em tonéis de umburana, adquire tonalidade suavemente amarelada e sabor alcoólico levemente amadeirado.

Nos moldes do padrão de qualidade da cidade de Januária (referência na produção de cachaça) possui graduação máxima e mesmo assim desce “redonda”, sem agredir o paladar. Perfeita para o dia-a-dia.

E ainda tem no rótulo um certificado de qualidade: Engarrafada por Marcelo… (que modéstia pouca é bobagem).

Velha, portanto, só a garantia de um bom trago.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: suavemente amadeirado
Sabor:  aromatizado, levemente alcoólico
Graduação: 48%
Apresentação: garrafa de 600 ml


%d blogueiros gostam disto: