Arquivo da tag: minas gerais

Poesia

Poesia

Seria quase acidente, mas não.
Foi uma dor no peito,
como um raio de emoção
que nos rasga ao meio.

Minha filha amada
voando prá longe
em breve temporada
onde a vista não atinge.

Ali, convidativo no balcão
eleita pelo restaurante
a aguardente padrão
me oferece um gole ofegante.

Líquida poesia
me encontra desatento
com fina ironia.

Mas tem talento
que da alma cuida
e nos dá alento.

———————————————

Da Serra da Mantiqueira, sul de Minas Gerais, mais precisamente da Fazenda Santa Fé de Bogotá na cidade de Munhoz nos chega esta cachaça artesanal cheia de personalidade.

Apesar de jovem, começou a ser produzida em 2003,  ela é carregada de simbolismos que remontam ao primórdios da chegada da família de seus produtores à região onde ela é produzida.

Seu sabor levemente alcoólico é amaciado pelo breve repouso em tonéis de jequitibá,  que não afetam sua cor cristalina e tampouco mascaram o aroma cítrico da cana.

Sabor suave, levemente picante, aroma algo verde, fácil de beber.

A garrafa tem formato diferente e o rótulo é uma preciosidade.

É um convite a viver um tempo mais alegre, um ritmo mais lento. Um tempo de poesia.


Cor: branca
Viscosidade: média
Aroma:  adocicado
Sabor: suavemente adocicado e picante
Graduação: 42%
Apresentação: garrafa de 700 ml.

http://www.cachacapoesia.com.br/
Fone: +55 19 3862-9364


Flor de salinas

Flor de salinasA cachaça Flor de Salinas é produzida na fazenda Angico na cidade de Salinas.

É parte do portfólio do mesmo produtor da tradicional cachaça Sabiá, e conserva a experiência de mais de oitenta anos de história.

Repousada em tonéis de bálsamo adquire cor e maciez característicos desta madeira.

Esta garrafa, de 2010 é suave e fácil de degustar.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: baixa
Aroma: levemente adocicado
Sabor: suavemente alcoólico
Graduação: 43%
Apresentação: garrafas de 600 e 700 ml.

Fone: +55 38 3841-3753


Meia lua

Meia lua

Mais uma digna representante da estirpe Salinense.

Herdeira da tradição produtora da cachaça Lua Cheia, seu proprietário Ailton Fernandes resolveu homenagear o pai e batizar sua bebida com o sugestivo nome de Meia Lua.

Pela qualidade, pai e filho são mesmo “bola cheia”.

Como é característico de bebidas descansadas por dois anos em tonéis de bálsamo, esta cachaça apresenta coloração clara, sabor suave e aroma agradável.

Apesar de seus 45 % de graduação, ela é muito suave.

Esta garrafa, de maio de 2011 é muito equilibrada e fácil de degustar.


Cor: amarelo limão claro
Viscosidade: média
Aroma: neutro
Sabor: levemente picante
Graduação: 45%
Apresentação: garrafa de 600 ml

www.cachacameialua.com.br
Fone: +55 38 3841-1344


Caribé

Caribé

Mantendo a tradição das bebidas produzidas na região de Januária – Norte de Minas Gerais, a Caribé é uma bebida de personalidade.

Isto se traduz em sabor forte e degustação marcante.

Produzida desde 1947 obedecendo aos princípios estabelecidos pelo patriarca da empresa que leva seu nome, esta cachaça é estandardizada. Ou seja, é produzida mediante a combinação da produção de pequenos fabricantes, ajustada para atender aos critérios de qualidade e finalmente repousada em tonéis de umburana para adquirir maciez, cor, sabor e perfume.

Esta garrafa, muito jovem, foi engarrada ainda em 2012 e apresentou cor e corpo muito equilibrado.

Ideal para acompanhar aperitivos como queijos fortes e embutidos.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: baixa
Aroma: levemente adocicado
Sabor: suavemente alcoólico
Graduação: 48%
Apresentação: garrafas de 750, 950 e 2000 ml.

http://www.cachacacaribe.com.br/
Fone: +55 38 3621-1212


Erva doce

Erva doce

A Erva doce se autoproclama a cachaça light de Salinas-MG.

Mesmo sem entender como um destilado pode ser identificado como light, não há como negar que se trata de uma bebida leve e saborosa, qualidade que certamente fazem juz à brincadeira.

Digna representante dos produtos originários de Salinas, a Erva Doce apresenta ainda a vantagem de possuir uma excelente relação custo X benefício.


Cor: amarelo ouro
Viscosidade: baixa
Aroma: amadeirado doce
Sabor: levemente adocicado
Graduação: 39%
Apresentação: garrafa de 670 ml.

http://www.cachacaervadoce.com.br/
Fone: +55 38 3841-1677


Canarinha

Canarinha

Sempre presente em qualquer lista das melhores cachaças do Brasil, a Canarinha é referência de qualidade e carrega uma rica história que se confunde com a melhor tradição da bebida.

Concebida e industrializada por Noé Santiago, sobrinho do lendário Anísio Santiago, a Canarinha ganhou vida em 1981 na fazenda Olinda, distrito de Nova Matrona. Mas somente em 1983 recebeu rótulo e ganhou o mundo nutrindo a fama da cidade de Salinas/MG como celeiro de grandes cachaças.

Hoje, a tradição de alambicagem e repouso por três anos em tonéis de bálsamo, são mantidas pelos netos do senhor Noé.

No que depender deles, a Canarinha continuará a ser uma mas mais saborosas representantes de uma dinastia de mais de 70 anos da arte de produzir o melhor do legítimo destilado artesanal brasileiro.


Cor: amarelo ouro
Viscosidade: média
Aroma: amadeirado suave
Sabor: levemente picante
Graduação: 44%
Apresentação: garrafa de 600 ml.


Dominante

Dominante

Bebida forte, rústica, originária de Montes Claros – MG.

No rótulo apresenta-se como aguardente de cana estandardizada, do que deduzi tratar-se de bebida produzida pela soma do trabalho de pequenos alambiqueiros.

Também não apresenta indicação de que tenha sido envelhecida ou descansada, de modo que a cor levemente amarelada pode ser resultado da adição de algum corante ou caramelo.

Mesmo assim, o sabor não parece artificial como ocorre com a maioria das aguardentes comerciais destiladas em coluna e adoçadas.

Só por isso, reluto em nominá-la como cachaça como o próprio produtor deixou claro ao envasá-la em garrafa que tem o termo cachaça apenas sutilmente indicado no vasilhame.

Nesta garrafa de 2008 encontrei uma aguardente honesta.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: levemente alcoólico
Sabor: picante e suavemente alcoólico
Graduação: 41,4%
Apresentação: garrafa de 600 ml

Fone: +55 38 3223-2900


%d blogueiros gostam disto: