Arquivo da tag: carvalho

Nega Fulô

Nega fulô

Das terras altas e preservadas da mata atlântica que envolvem Nova Friburgo, centro-norte do estado do Rio de Janeiro, nos chega desde 1977 uma das mais apreciadas e populares cachaças: a Nega Fulô.

O nome é denso em significados.

Negra Fulô é o título de um poema modernista do fluminense Jorge de Lima.

Popularizado, batizou música, grupos musicais, casas de show e sabe-se lá quantas outras expressões da cultura brasileira.

Fulô, aqui tem o significado de “bonitinha”. Assim, Nega Fulô é substantivo da sensualidade maliciosa e da malemolência sedutora da bela mulher afro-brasileira.

Vem daí a inspiração para a garrafa de cerâmica que melhor expressa o espírito da cachaça produzida na Fazenda Soledade. Observada com atenção, lembra uma mulher de ancas fartas com os braços arqueados e a mão na cintura.

Esta garrafa apresenta uma bebida envelhecida em carvalho com aroma adocicado e sabor suave.

Em outras embalagens encontram-se também versões envelhecidas em jequitibá ou ipê.

São aguardentes estandardizadas a partir de uma cuidosa seleção de produtores que passa ainda por uma segunda destilação, rigoroso blend, repouso e filtragem, conforme bem esclarecem as informações disponíveis no site do fabricante.

São cuidados que garantem uma bebida de qualidade superior que sempre surpreende em degustações puras ou nas inúmeras combinações que se preparam nos melhores bares e restaurantes.

Nestes tempos de milícias politicamente corretas, surpreende que não tenham surgido manifestações fóbicas contra o fato de se atribuir o nome de Nega Fulô a uma legítima branquinha.

Ainda bem.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: alta
Aroma: suavemente adocicado
Sabor: levemente alcoólico
Madeira: carvalho
Graduação: 43%
Apresentação: garrafas de 700 ml
http://www.fazendasoledade.com.br/

Dedo de prosa – Ouro

Dedo de prosa - ouro

O que já era bom ficou ainda melhor com o delicado envelhecimento em tonéis de carvalho.

A Dedo de Prosa branca já tinha sido apreciada e comentada aqui anteriormente. Agora ele é enaltecida pelo sabor delicadamente adocicado, levemente amadeirado mas que preserva um aroma neutro.

Excelente para se consumir pura na melhor tradição das boas cachaças.


Cor: amarelo
Viscosidade: média
Aroma: neutro
Sabor: suavemente amadeirado
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 700 ml

http://www.cachacadedodeprosa.com.br/
Fone: +55 31 3776-7770


Isaura ouro

Isaura ouro

Produzida em Jequitibá – MG, esta bebida é resultado de mais de 25 anos de experiência na produção de cachaças. Por conta desta tradição foi incluída no rol de bebidas oficiais do roteiro da Estrada Real.

A produção é totalmente orgânica, como atesta o Instituto Mineiro de Agropecuária.

Para esta versão ouro, o destilado é armazenado em tonéis de carvalho por três anos.

Recentemente teve sua graduação alcoólica reduzida para 40% tornando-a ainda mais suave. Também foi equipada com um exclusivo bico dosador.

Estes cuidados evidenciam uma atenção maior ao público segundo uma diretriz que a posiciona melhor no mercado internacional.

Tudo isso garantem à Isaura uma suavidade e doçura facilmente percebidos na degustação.

A única nota de consideração, é que esta garrafa envasada em 2008, possuía uma quantidade um pouco maior de resídios do que normalmente se esperaria.


Cor: amarelo ouro
Viscosidade: baixa
Aroma: amadeirado doce
Sabor: levemente adocicado
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 700 ml.

http://www.cachacaisaura.com.br/
Fone: +55 31 3776-7770


Massayó

Massayó

Existe um conjunto de cachaças produzidas artesanalmente em regiões turísticas que se prestam a atender ao desejo de consumo dos que ali visitam.

É o desejo de possuir ou presentear com algo diferente e inusitado e que evoque as tradições e a cultura do local visitado.

Praticamente todas as regiões turísticas exploram esta ideia em maior ou menor grau. Já encontrei cachaças como esta em praticamente todas as cidades litorâneas que visitei.

Em Maceió um amigo encontrou esta cachaça e, atendendo aos apelos do turismo comprou-a e me presenteou. O nome vem do riacho que corta a cidade e significa “terra alagadiça” em linguagem indígena.

A Massayó é uma bebida de sabor leve e adocicado mas muito diferente daquilo que convencionamos chamar de cachaça. Sua cor amarelo ouro e seu sabor amadeirado deixam uma sensação estranha no paladar que desaparece rapidamente graças ao pequeno tamanho da garrafa.

Bebidas como esta raramente se destacam pelo sabor, mas carregam recordações envoltas em riqueza cultural que justificam sua aquisição.


Cor: amarelo ouro
Viscosidade: baixa
Aroma: levemente adocicado
Sabor: levemente adocicado
Madeira: carvalho
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 220 ml


Cana Bacana

Cana Bacana

Cana Bacana é uma cachaça “prá inglês beber“. Sem trocadilhos, esta saborosa e honesta aguardente nasce internacionalizada acompanhando o interesse pela nossa bebida do mercado de consumo estrangeiro.

O nome é descolado, o rótulo lembra as calçadas de copacabana e o sabor é delicado.

Duplamente destilada, os rigores da cachaça artesanal são suavizados e a bebida se torna um pouco “pasteurizada”. O sabor é então aveludado pelo repouso em tonéis de carvalho que a tornam suavemente amadeirada e levemente adocicada.

Produzida no litoral norte de Santa Catarina, na cidade de Garuva – SC, guarda as características das cachaças catarinenses, leves, fáceis e quase superficiais.

É cachaça facilmente degustável e que pode agradar paladares sensíveis, Brazil and beyond


Cor: amarelo claro
Viscosidade: média
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: amadeirado, suavemente adocicado
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 700 ml

http://www.multidrink.com.br/


Bassi

A cachaça Bassi é apresentada em quatro composições: branca, descansada, envelhecida e canelinha.

A branca que serve de base para todas é cercada de cuidados e atenção em todo o processo de produção, resultado do carinho com que Paulo Bassi e seu filho elaboram este precioso líquido na fazenda Laranjinha em Santa Mariana – a meio caminho entre Londrina e Ourinhos.

O processo de destilação e filtragem proporciona pureza, suavidade e sabor comparável ao das melhores cachaças do mercado.

O envelhecimento é obtido pelo armazenamento em barris de carvalho durante dois anos o que lhe confere sabor e aroma marcadamente amadeirado.

Parte da produção é apenas descansada durante quatro meses em barris de carvalho, suficiente para eliminar o excesso de acidez, colorizar o líquido e torná-lo mais agradável ao paladar. De longe é a mais leve e saborosa versão da bebida com aroma agradavelmente cítrico. É quente e fácil de beber.

A cachaça canelinha é saborizada pela adição de ramos de canela no armazenamento.

A Bassi é mais um exemplo de que o Paraná começa a se destacar na produção de cachaças de qualidade.


Cor: amarelo esverdeado muito claro
Viscosidade: média
Aroma: levemente cítrico
Sabor: suavemente adocicado, levemente amadeirado
Graduação: 42%
Apresentação: garrafa de 700 ml e 1000ml.


Bocaina

Esta bebida é uma criação de seu Toninho, engenheiro mecânico que em 1980 começou a trabalhar com a produção de açúcar e álcool e em 1992 enveredou pela produção de cachaça.

Com a expertise adquirida desenvolveu parcerias com a Universidade Federal de Lavras que culminaram numa delicada combinação de tecnologias e práticas artesanais.

Desde 1993 segue aprimorando este produto extraído das canas da região da Serra da Bocaina, em Lavras, Sul de Minas Gerais e que depois de destilados descansam em tonéis de madeira até aquirir cor e sabor característicos.

O resultado é uma cachaça muito suave, fácil de beber e deliciosa de se provar.


Cor: amarelo muito claro, quase branca
Viscosidade: média
Aroma: levemente cítrico
Sabor: suavemente adocicado, levemente amadeirado
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 700 ml e outros tamanhos.

http://www.cachacabocaina.com.br


%d blogueiros gostam disto: