Arquivo da tag: cachaça

Coluninha Ouro

Image

Tal qual a cachaça Coluninha Prata que lhe serve de base esta versão também é repousada.

A diferença na versão Ouro está no uso exclusivo de tonéis de carvalho e amburana.

Este processo lhe confere uma cor amarelo pálido e um sabor muito suave.

Ideal para ser consumida pura, se presta muito bem ao preparo de drinks e coquetéis.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: alta
Aroma: cítrico que lembra cana de açucar
Sabor: picante, levemente adocidado.
Madeira: mistura de amburana e carvalho.
Graduação: 40%
Apresentação: garrafas de diversos tamanhos formatos e rótulos.
Fones: +55 31 3435 1201
+55 31 3422 0309

Salvan

Salvan

Produzida na cidade de Céu Azul, às margens do Parque Nacional do Iguaçu.

Integra a Copercachaça – Cooperativa dos Produtores de Cachaça Artesanal do Oeste do Paraná que tem o objetivo de aprimorar e desenvolver a produção da aguardente naquela região.

É uma bebida artesanal, levemente ácida, picante e muito agradável ao paladar.

Esse exemplar de 2012 foi repousado em tonéis de madeira não determinada que suavizaram sua acidez deixando uma coloração amarelo pálido sem acrescentar sabor amadeirado.


Cor: amarelo claro
Viscosidade: baixa
Aroma: alcoólico
Sabor: levemente ácido e picante
Madeira: bálsamo e ipê
Graduação: 39%
Apresentação: garrafas de 600 ml
Fone: +55 45 9974-1176
+55 45 8428-1131

Asa Branca

Asa Branca

Uma boa cachaça entra as tantas que são produzidas em Salinas.

O sabor é levemente ácido e picante, lembrando as boas qualidades da cana-de- açúcar.

Talvez por conta da combinação de bálsamo e ipê em seu armazenamento, o aroma era adocicado e me lembrava erva-doce.

Boa alternativa para refeições mais encorpadas.


Cor: amarela
Viscosidade: baixa
Aroma: amadeirado
Sabor: levemente ácido e picante
Madeira: bálsamo e ipê
Graduação: 45%
Apresentação: garrafas de 600 ml
Fone: +55 38 3841-1410

Paraíso – carvalho

Paraíso - carvalho

A primeira vez que ouvi falar da Cachaça Paraíso foi em referência às maravilhas da culinária mineira encontrada em um dos recantos em que ela é comercializada às margens da rodovia Fernão Dias.

Quando se fala em Minas Gerais não dá para esquecer das comida temperada, doces elaborados e cachaças saborosas.

Toma-se “dois dedos” da bendita para entrar no clima. Vai enroscando a prosa, petiscando um torresmo, “bicando” a marvada, engolindo um caldinho de feijão e fechando com uma “talagada” antes de encarar a refeição.

E como esse é o melhor ritual para se saborear tudo isso, bastou o primeiro “trago” dessa “purinha” e não resisti;  já no sábado preparei uma feijoada e no domingo um frango com quiabo e ora-pró-nóbis. Duas refeições que eram precedidas e acompanhadas de singelos sinais do paraíso gastronômico que essa cachaça nos permite alcançar.

Êêê trem bão!
É minha genética mineira falando em primeira mão.

De amarelo ouro claro obtido pelo repouso por dois anos em tonéis de carvalho, esta garrafa de 2011 exala um suave aroma de cana que compõe  agradavelmente com o sabor levemente adocicado.

Tomando agora o último trago, dá vontade de pegar a estrada e seguir o rumo do meu coração.


Cor: amarela
Viscosidade: média
Aroma: amadeirado
Sabor: levemente adocicado
Madeira: carvalho
Graduação: 38%
Apresentação: garrafas de 700 ml
Fone:  +55 35 3251-1237

Puricana

Puricana

Cachaças de Salinas são sempre muito agradáveis e fáceis de saborear.

É o caso da Puricana que guarda uma tradição de mais de 20 anos iniciada com uma pequena produção artesanal destinada a consumo próprio e do pequeno estabelecimento comercial de seu idealizador, Sabino Pinto. Aos poucos a qualidade foi consolidando o mercado e hoje a Puricana é apenas uma dentre as várias marcas e qualidades de cachaça produzidas pela indústria.

O envelhecimento em umburana confere intensa maciez que arredonda e intensifica o doce sabor da cana.


Cor: amarelo dourado
Viscosidade: média
Aroma: levemente amadeirado
Sabor: adocicado, levemente amadeirado
Madeira: umburana
Graduação: 40%
Apresentação: garrafa de 670 ml

http://www.sabinosa.com.br
Fone: +55 38 3841-1589


Paraíso

Paraíso

Cachaça que me chegou pelas mãos de um bom amigo mineiro, exímio preparador de crocantes torresmos  que combinam maravilhosamente com estes doces tragos.

Produzida na cidade de Cambuquira que fica “coladim” em Três Corações, e que faz parte do Circuito das Águas no sul de Minas Gerais.

Repousada em pau-pereira, também conhecida como angelim-rosa, é a primeira bebida apurada nessa madeira que tive o privilégio de provar.

O que vim a saber pelas informações que me foram passadas pelo fabricante é que existem três variedades dessa madeira utilizadas para o envelhecimento e que podem ser combinadas  conforme o propósito que se deseja alcançar.

  • A branca retira a acidez e mantém a coloração natural da Cachaça;
  • Amarela retira a acidez e transmite uma coloração ‘amarelada’;
  • Vermelha retira a acidez e transmite uma leve coloração alaranjada.
A mais comum e que foi utilizada no envelhecimento dessa cachaça é a pereira branca.

Foi uma grata surpresa sentir tanto frescor nessa garrafa de 2010.

Branca, aromática e suave. Mesmo parecendo uma bebida forte, entrega suavidade e maciez ao paladar.


Cor: branca
Viscosidade: média
Aroma: neutro
Sabor: alcoólico
Madeira: pereira
Graduação: 38%
Apresentação: garrafas de 700 ml

Utida

Utida

Essa cachaça me foi presenteada por um amigo de Londrina, grande apreciador e colecionador de cachaças.

Produzida na cidade de Cambará, norte pioneiro do PR, este exemplar é denominada de VERMELHA e compõe uma reserva especial com mais de dez anos de armazenamento em barril de carvalho.

O longo repouso reduziu fortemente a percepção alcoólica, deixando a bebida leve mas com sabor acentuadamente amadeirado que não destaca a madeira indicada, parecendo-se mais com um blend.


Cor: marrom claro
Viscosidade: média
Aroma: amadeirado e suavemente adocicado
Sabor: fortemente amadeirado
Madeira: carvalho
Graduação: 38%
Apresentação: garrafas de 700 ml
Ind e Com de Bebidas Lambari Ltda.
Bairro do Lambari – Caixa postal 267
Cambará / PR

%d blogueiros gostam disto: